Como fazer a Iniciação no Handebol










O handebol é um desporto rico em movimentos, reunindo três básicos: correr, saltar e lançar.  Ele tem como característica principal: a velocidade e a combinação de gestos motores.

A criança terá facilidade em jogar handebol quando dominar com naturalidade os movimentos básicos: deslocamentos, manejo de bola e domínio do corpo.  Val sempre lembrar que os interesses da criança diferem do adulto, assim como  seu desenvolvimento fisiológico e psíquico também são diferentes do adulto.  Portanto, ao pensarmos na iniciação do Handebol para crianças, não temos que pensar em adultos menores.

Ao introduzir uma atividade, deve-se observar no andamento da atividades, que a criança não tem auto controle para seguir certas normas exigidas pelo aprendizado.  No início deve-se levar em conta o aspecto psicológico e não o cronológico.  O domínio psicomotor diz respeito a movimentos corporais, caracterizados pelo verbo "fazer".  O desenvolvimento motor é um processo contínuo e demorado, e as mudanças ocorrem mais nos primeiros anos de vida.

Atividades de caracterização do jogo são atividades que deverão ser desenvolvidas na primeira fase escolar, período em que a criança não domina nenhum ou quase nenhum tipo de movimento motor.

A iniciação do handebol escolar deve ser feita por meio de:
Jogos pré-desportivos
Mini-handebol
Manejo de bola e corpo

Para iniciar a criança no handebol é preciso começar pelos fundamentos mais simples, baseando-se neles, para ajudar no amadurecimento do corpo.  Os exercícios para o handebol devem ser aplicados progressivamente.

Após os movimentos fundamentais e os exercícios combinados, deve-se aplicar um método planejado ou idealizado, aperfeiçoando as formas básicas como: correr, saltar, arremessar.

Os objetivos de desenvolvimento motor devem ser observado nas diferentes faixas etárias:

5-6 anos:  Expressar naturalmente os movimentos, utilizando o próprio corpo, materiais, objetos, coisas da natureza, fazer imitações.

7-8 anos: Desenvolver as qualidades físicas e técnicas, coordenação geral e agilidade.

9-10 anos:  Praticar as formas dinâmicas de movimentação, deslocamentos, mudanças de direção, ritmos, giros, saltos com e sem aparelhos.
Executar manejo natural, do pés, com as mãos, com bolas e outros materiais.
Utilizar corretamente os fundamentos, em função do deslocamento em quadra, dos colegas e do adversário, em situações de jogo.

11-12 anos: Praticar de forma natural e correta dos movimentos, gestos e deslocamentos individuais e em grupos, com e sem materiais.
Aplicar com destreza de gestos, movimentos e deslocamentos nas atividades desportivas.

13-14 anos: Movimentar-se e localizar-se em espaços adequados em relação a bola, ao parceiro, ao adversário, e ao objetivo, nas situações de jogos e atividades esportivas individuais.  Aplicar coletivamente a técnica com proveito tático nos jogos. 

15-17 anos: Localizar-se em espaços adequados taticamente nos jogos coletivos.
Aplicar os fundamentos segundo técnica e tática apuradas, ao nível dos praticantes nas atividades esportivas.
Ajustar o físico e o tático, frente a situações criadas em aula, nas atividades e pelo professor.

Algumas Normas no Ensino das Técnicas

- Do pouco para o muito: O trabalho evolui do pouco para o muito, quanto ao tempo e número de exercícios.
- Do simples para o complexo: Nas técnicas de fácil execução, fazer abordagem global.  Nas técnicas de difícil execução, utiliza-se subdividir o todo do exercício em partes ou fases.
- Do conhecido para o desconhecido:
Elementos novos aparecem após termos insistido e assegurado o ensinamento anterior.  Na primeira vez que se executa um gesto novo, ele não é perfeito, porém, o importante é o entendimento consciente do gesto, e quando deve ser aplicado em situação de jogo.

Formas de Trabalho

O ensinamento do handebol a um iniciante, é fundamentado as práticas pedagógicas.  A metodologia que poderá ser utilizada pelo professor/técnico, pode ser:  Jogos educativos, Exercícios educativos, Exercícios de aperfeiçoamento e Exercícios de especialização

Jogos educativos:
É a maneira indireta que se introduz o gesto técnico de handebol;
Utiliza-se jogos recreativos para desenvolver os gestos técnicos do handebol;
Busca-se sempre a diversão, o aprendizado, as variações de ações, as diferentes situações, a competição com os companheiros e o meio natural;
Encaminha-se o jogador para a realidade do jogo, com sua prática ele aprende a técnica;
Esta forma de trabalho motiva o aluno, pela competição, a ter gosto pela modalidade.

Exercícios educativos:
São exercícios ordenados pedagogicamente, partindo-se do mais simples para o mais difícil;
São exercícios com movimentos contínuos que faz executar um gesto técnico, através de repetições sucessivas, com o objetivo de fixar (automatizar) aquele gesto técnico;
Após os jogos educativos se põe em prática o que foi aprendido;
As vantagens desses exercícios educativos são de que o professor pode parar e corrigir o gesto em questão;
Os exercícios podem ser individuais ou em grupo, iniciando-se sempre parado e depois em deslocamento;
Os exercícios devem obedecer uma ordem de dificuldades, quanto mais complexo for, mais devem ser trabalhados de uma forma metódica e detalhada.

Exercícios educativos:
Organização
Formação
Individual, em grupos, 2 x 2
Materiais
Bolas, arcos, cordas, outros
Execução
Parado: inicia-se parado, tanto passe como recepção
Parado c/ deslocamento: receber a bola parado e após fazer os 3 passos
Deslocamento: deve executar o gesto na corrida
3 passos: saída parado e executa, recebe correndo e executa com apoio, recebe correndo e executa com salto.

Exercícios de especialização:
São exercícios ordenados pedagogicamente e executados na posição específica;
Inicia-se com movimentos fragmentados até o movimento completo;
Possibilita o desenvolvimento do jogo através da correção do gesto técnico;
Aqui inicia-se a oposição (passiva ou ativa) do adversário.

Jogos Pré-Desportivos

São aqueles que servem de iniciação de qualquer desporto.
Tem como objetivo a iniciação dos fundamentos básicos e outras formas de deslocamento e rápida prontidão. Deve-se variar ao máximo, ministrando-os sob forma recreativa ou competitiva.  As regras ensinadas são as mais simples possíveis, porém, a medida que os alunos forem progredindo, deve-se elevar o nível de dificuldade.

O jogo enriquece a formação da personalidade humana, agindo eficientemente na vida cooperativa de grupo e contribui na criação de uma ordem social plena de vida.  Sob o ponto de vista disciplinar, nada melhor para a criança de estar ocupada com aquilo que lhe interessa.  Em suma, o jogo é um procedimento didático, físico, intelectual, e portanto amplamente formativo, indispensável para promover a aprendizagem, em conjunto, disciplinar o trabalho da criança e do adolescente e incutir-lhe comportamentos básicos, necessários à formação de sua personalidade.

Classificação quanto ao que ele desenvolve :
- Sensoriais:  Ação dos aparelhos do sentido (escutar, tocar, etc.).
- Psíquicos:  Jogos de inibição, volitivos, dominar o espaço e a expressão.
- Motores: É a ação dos músculos e coordenação dos movimentos (saltar, engatinhar, jogos de bola, etc.).

Classificação quanto a dificuldade de execução:
Pequenos jogos:  Aqueles com duração pequena e com regras fáceis.
Grandes jogos: Aqueles com duração maior e com regras mais detalhadas.

Mini-Handebol

É um novo modelo de treino ou um caminho pedagógico, para chegar ao jogo formal.  Destina-se as categorias menores, onde se inclui o universo escolar, sendo uma atividade complementar da educação física escolar.  A sua essência passa pela redução do espaço de jogo e do número de participantes, bem como, pela simplificação das regras. 

Tem como objetivo principal obter o gol.




Você não pode perder:

Ganhe o Ebook: Handebol - 25 jogos pré-desportivos
Receba os posts desse blog por email
Grupos de Whatsapp sobre vários Esportes


Comente:

Nenhum comentário