O handebol e o ombro do arremessador








O praticante de Handebol tem no arremesso um dos principais movimentos no esporte. São centenas de arremessos semanais para buscar a perfeição do movimento. É claro que essa repetição poderá causar lesões. E eu achei um texto bem bacana, de um médico do esporte, falando sobre o ombro do arremessador. O texto completo do médico está no final desse post.

O ombro do arremessador representa um conjunto de alterações que ocorrem nos ombros de algumas pessoas que realizam esportes de arremesso por período prolongado . Essas alterações podem ocorrer em qualquer idade, mas são mais comuns nas pessoas que fizeram esses esportes por período prolongado (em geral desde a adolescência) Dentre os esportes de arremesso, os que mais geram esse tipo de lesão são: tênis, vôlei, handball e baseball. Nesses esportes, o movimento do ombro no arremesso é muito amplo, com o braço saindo por trás da cabeça, passando pelo arremesso da bola e finalizando com o braço próximo ao corpo. O ombro do arremessador é caracterizado pela contratura da cápsula posterior, lesões do lábio superior (SLAP) e discinesia de escápula.

A primeira alteração que ocorre nos arremessadores é a limitação de um movimento específico do ombro, chamado de rotação interna. Nessa fase, consideramos que o ombro está "em risco", pois pode ser iniciada toda a cascata de alterações do funcionamento do ombro durante o arremesso. Muitos arremessadores podem ter essa restrição de movimento e não apresentarem nenhum sintoma, mas consideramos que devam ser tratados para evitar o início da cascata.

Após longos períodos com essa restrição de movimento, o ombro passa a funcionar de modo alterado e sua rotação não ocorre mais no centro da articulação. Com o centro de rotação desviado para cima e para trás, ocorre uma torção excessiva de um tendão que está inserido dentro da articulação, chamado de "cabeça longa do bíceps". Se essa torção ocorrer por muito tempo ou de modo muito intenso, esse tendão pode começar sofrer e se soltar do osso, gerando uma lesão chamada SLAP.

E, a partir desse momento, o indivíduo pode passar a sentir dor durante o movimento do arremesso, principalmente na fase de armação (braço atrás da cabeça), que pode ser inicialmente leve e progredir para uma sensação de braço morto. Outras lesões podem ocorrer, como uma frouxidão dos ligamentos do ombro e lesões dos tendões do manguito rotador (tendão do músculo supraespinal). Com essas lesões, a limitação do arremessador passa a ser importante, dificultando ou impossibilitando qualquer tipo de arremesso. O movimento da escápula também pode ficar alterado, piorando a dor no ombro e gerando dor na parte de trás do ombro, próximo à coluna vertebral. É importante destacar que a doença chamada "Ombro do Arremessador" não é a única causa das lesões nos pacientes que arremessam e seu diagnóstico é complexo. Outras doenças também podem causar dor durante o arremesso, como a síndrome do impacto, bursite, tendinite, lesão dos tendões do manguito rotador e a subluxação do ombro (instabilidade oculta).

É preciso, para o praticante de handebol, tomar medidas preventivaspara não ter a prática interrompida por lesões.

Até a próxima. Com ajuda daqui





Você não pode perder:

Ganhe o Ebook: Handebol - 25 jogos pré-desportivos
Receba os posts desse blog por email
Grupos de Whatsapp sobre vários Esportes


Comente:

Nenhum comentário