Preparação física no Handebol











O handebol é uma modalidade coletiva relativamente nova, se comparada ao futebol, rúgbi e basquetebol, sendo o objetivo do jogo anotar mais pontos que o adversário. O tempo gasto em esforços de baixa intensidade é proporcionalmente maior do que nos esforços de alta intensidade, ou seja, relacionado ao condicionamento físico necessário e determinante da modalidade, atletas de alto nível de rendimento devem estar em condições de intervir muitas vezes na partida, com ações rápidas e potentes como saltar, bloquear, realizar sprints e arremessar, bem como condicionamento específico de resistência.

O treinamento, tendo como objetivo principal facilitar as adaptações biológicas, ele exige a participação em programas de trabalho bem planejados, com vista a vários fatores como "... freqüência e na duração das sessões de trabalho, tipo de treinamento, velocidade, intensidade, duração e repetição da atividade, intervalos de repouso: e competição apropriada

Deste modo, para atingir esse nível de condicionamento é importante a sistematização e o controle das cargas de treinamento, bem como dos períodos de recuperação, levando em consideração os objetivos específicos e as características básicas de cada atleta.

Neste sentido, dois modelos de sistematização de treinamento têm sido mais aplicados em atletas e equipes, sendo estes:

1) modelo clássico, fundamentado na síndrome geral de adaptação, que propõe a distribuição das cargas ao longo do todo o período preparatório de treinamento. Tem o objetivo de aumentar gradualmente o rendimento do atleta até atingir condições ótimas no período competitivo.

2) modelo contemporâneo, caracterizado por um período de concentração da carga, a qual levaria, inicialmente, a redução da performance, seguida por supercompensação. Importante ressaltar que ambos os modelos foram originariamente elaborados para esportes com características cíclicas.

O handebol como toda modalidade esportiva coletiva requer um fornecimento misto de energia, onde a própria combinação dos esforços realizados durante o jogo permite o envolvimento das três vias metabólicas.  No treinamento é utilizada as três vias metabólicas que se predomina sendo elas: Anaeróbia Alatico, Lática, Aeróbio.

No processo anaeróbico alatico o corpo produz energia sem usar o oxigênio, ou seja, movimentos rápidos que não duram mais do que 10 segundos. Dentro dos músculos temos o ATP (Adenosina Tri Fosfato) que produz energia rápida para o músculo, então entra a CP (Creatina Fosfato) que ressintetiza a ATP dando energia para o músculo.

No processo anaeróbico lático que é conhecido como mecanismo  Glicogenólise, o ATP é ressintetizado pelo glicogênio, onde o corpo gera energia por cerca de 2 minutos, porém nesse sistema temos produção de ácido lático, que gera uma queimação no músculo durante uma atividade intensa.

No sistema aeróbico, que além de ser um treino bom para queimar gordura, ele usa o oxigênio e nutrientes como glicose, gordura e carboidrato para produzir energia para o músculo. Exemplos são atividades de resistência como corridas, pedaladas e esportes de longa duração como o futebol e o basquete.

A organização do jogo de Handebol faz com que a participação ativa durante uma partida não seja igual para todos os jogadores dependendo da posição que o mesmo ocupa e da relação existente entre ele e o meio.

Treinamento para formação do Goleiro de Handebol

Curso de Mini Handebol Online



Você não pode perder:

Ganhe o Ebook: Handebol - 25 jogos pré-desportivos
Receba os posts desse blog por email
Grupos de Whatsapp sobre vários Esportes


Comente:

Nenhum comentário